Lançamento do Projeto Arquelogia do Cangaço em Piranhas


O segundo dia de Cariri Cangaço Piranhas marcou o Lançamento do Projeto "Arquelogia do Cangaço", uma iniciativa dos pesquisadores da Universidade Federal de Sergipe, através do MAX - Museu Arqueológico do Xingó, da Universidade Federal de Minas Gerais e da Universidade Federal do Pará.

As conferências tiveram a frente o Professor Doutor Leandro Duran e o Professor Doutor Carlos Magno quando foi mostrado a origem e os principais desafios para a implantação do Projeto Arqueologia do Cangaço. "A arqueologia não é uma ciência isolada, com esse projeto da arqueologia do cangaço, vamos precisar reunir a sociologia, antropologia, história e muitos outros saberes para construirmos os resultados" lembrou o professor Leandro Duran. Já o professor Carlos Magno ressaltou o importante "desenvolvimento dentro do projeto, da cartografia do cangaço num esforço multidisciplinar, mostrando como se davam inclusive as movimentações e a dinâmica dos grupos envolvidos com o cangaço".

 Professores Leandro Duran e Carlos Magno e o curador do Cariri Cangaço Manoel Severo

Com o auditório repleto de pesquisadores, professores e universitários a platéia foi testemunha do compromisso assumido entre os responsáveis pelo desenvolvimento do projeto, através das UFS, UFMG e UFPA; e as instituições de pesquisa sobre a temática, através do curador do Cariri Cangaço, Manoel Severo, do presidente da SBEC, Benedito Vasconcelos, do presidente do GPEC, Narciso Dias e do representante do GECC, Aderbal Nogueira. Para o pesquisador Jairo Luiz "o dia é histórico quando damos inicio a esta empreitada, e fico muito feliz por fazer parte do nascimento dessa parceria ao lado da professora Railda Nascimento do MAX".


 Carlos Magno, Manoel Severo e Leandro Duran
Ivanildo Silveira e Renato Bandeira

Para Manoel Severo "a iniciativa das universidades e do MAX , além de oportuna nos permitirá a partir de um trabalho responsável e cientifico, aliar o saber acadêmico com o conhecimento e sensibilidade dos vaqueiros da história, possibilitando assim, um novo olhar sobre o tema. Realmente é algo que merece ser comemorado". Já o professor Benedito Vasconcelos assumiu o compromisso do projeto contar com a parceira da Sociedade Brasileira de Estudos do Cangaço, numa iniciativa inédita reunindo a universidade e grupos de estudos do cangaço.

Ao final ficou marcado para o terceiro dia do Cariri Cangaço Piranhas, uma Oficina de Trabalho, reunindo no MAX- Museu de Arqueologia de Xingó, mantido pela CHESF e UFS, reunindo representantes das universidades e dos pesquisadores do tema, além de estudantes e colaboradores.

Heldemar Garcia
Assessor de Marketing Institucional
Cariri Cangaço

SBEC Realiza Reunião Extraordinária em Piranhas

Reunião da SBEC no Cariri Cangaço Piranhas 2014

Na manha do segunda dia de Cariri cangaço Piranhas 2014, no auditório do Centro Cultural Miguel Arcanjo e sob a presidência de Benedito Vasconcelos, a SBEC - Sociedade Brasileira de Estudos do Cangaço, realizou Reunião Extraordinária. Secretariada pelo Conselheiro Manoel Severo, a pauta constou de palavras iniciais do presidente, quando apresentou as boas vondas a todos os sócios e amigos da SBEC e ressaltou a satisfação de estar a frente de instituição de tanto valor e significado para a cultura nordestina.

Manoel Severo, Padre Augustinho do Rio de Janeiro e
Benedito Vasconcelos, Presidente da SBEC.

Benedito Vasconcelos afirmou o grande desafio de "fazer da SBEC uma entidade verdadeiramente de caráter nacional e para isso precisamos do apoio de todos os sócios e amigos", como também falou do grande trabalho realizado por todos os ex-presidentes, cada um, colaborando para o desenvolvimento da entidade. O presidente lembrou aos presentes que a SBEC continua com o trabalho de recadastramento de seus sócios e que qualquer dúvida ou dificuldade todos podem entrar em contato diretamente com ele. Outro ponto que foi discutido foi a perspectiva da participação da SBEC na Feira do Livro de Paris em Março do ano que vem.

Ivanildo Silveira, João de Sousa Lima e Aderbal Nogueira na reunião da SBEC no Cariri Cangaço Piranhas 2014

Em seguida a palavra foi facultada e grande número de sócios registrou participação. Ivanildo Silveira, de Natal, lembrou "a necessidade de termos uma SBEC regularizada de forma institucional e oficial", considerações também de Jairo Luiz, de Piranhas. João de Sousa Lima, de Paulo Afonso, falou do cuidado que a entidade precisa ter no que diz respeito ao afastamento de sócios que não realizaram o cadastro, "fui indicado por sócios fundadores e passei por todos os tramites para me tornar sócio, não fui comunicado do recadastramento de forma oficial e de repente fui afastado dos quadros da SBEC".Já Aderbal Nogueira de Fortaleza, falou que a SBEC precisa fazer um esforço de comunicação através das mídias sociais para aproximar os sócios da entidade, ressaltando o grande trabalho que realizam hoje os blogs, como Cariri Cangaço e Lampião Aceso, dentre outros importantes canais de comunicação.

Wescley Rodrigues, Jairo Luiz e Ana lúcia

Wescley Rodrigues de Cajazeiras,trouxe a preocupação com a ausência de mecanismos de preservação da memória, "a SBEC precisa começar a  montar seu próprio banco de dados de preservação dessa memória, com documentos, depoimentos, livros, filmes, imagens, enfim, uma biblioteca e um centro de documentação são imprescindíveis para a SBEC" e completou dizendo da necessidade da SBEC manter sua pagina na internet permanentemente atualizada.  Ana lúcia de Petrolina, ressaltou a importância da presença da SBEC através não só dos sócios, mas de seu presidente aos eventos que acontecem em todo o Brasil. 

 Aderbal Nogueira e Narciso Dias
Afrânio e Tomaz Cisne, Ivanildo Silveira e Leo
Aderbal Nogueira, José Cícero Silva e Renato Bandeira

Manoel Severo, curador do Carri Cangaço; sócio e conselheiro da SBEC, reiterou o "apoio incondicional do Cariri Cangaço à SBEC, através do site, blog e redes sociais". Por fim o presidente Benedito Vasconcelos falou da disposição da SBEC em visitar todos os estados onde temos grupos organizados de estudos do cangaço,à exemplo do Ceará e Paraíba. A reunião extraordinária reuniu 42 participantes, entre sócios e amigos.

Heldemar Garcia
Assessor de Masrketing Institucional
Cariri Cangaço

Aberto o Cariri Cangaço Piranhas 2014 !

Mesa de Abertura do Cariri Cangaço Piranhas 2014

O Centro Cultural Miguel Arcanjo de Medeiros, na Piranha Antiga, recebeu na noite de ontem, 24 de julho, a abertura da segunda semana do cangaço com o Cariri Cangaço Piranhas 2014. O encontro foi precedido pela apresentação da Filarmônica  Mestre Elísio; com a presença do secretário de administração Luiz Carlos Salatiel, representando o prefeito Dante Bezerra de Meneses, do secretário de cultura Evaldo Gomes, do presidente da SBEC, Benedito Vasconcelos, do presidente do GPEC Narciso Dias e outras autoridades, o evento teve sua abertura pelo curador da Semana do Cangaço, pesquisador Jairo Luiz e pelo Curador do Cariri Cangaço, Manoel Severo . 

O pesquisador e escritor Antônio Vilela, de Garanhuns, foi o primeiro conferencista da noite com  a Palestra : Soldado Adrião - A Outra Face do Cangaço, revelando a história muito poucas vezes contada e conhecida do único soldado a tombar no combate de Angico. Com a presença de Paulo Britto, filho do Tenente João Bezerra e outros familiares, a conferência embora polêmica, proporcionou o debate lúcido e responsável sobre um dos mais controversos episódios do cangaço.

Presidente da SBEC, Benedito Vasconcelos e Manoel Severo
 Auditório do Centro Cultural Miguel Arcanjo de Medeiros
Família Paulo Britto no Cariri Cangaço Piranhas 2014
Manoel Severo e Renato Bandeira
Antônio Vilela, Manoel Severo e Jairo Luiz 

No segundo  momento da noite, o Curador do Cariri Cangaço, Manoel Severo, coordenou a Mesa de debates sobre Cultura Regional  que teve o Presidente da SBEC, Prof. Dr. Benedito Vasconcelos como o Expositor, a Mesa contou ainda com as participações da Profª Railda Nascimento do MAX – Museu de Arqueologia de Xingó, do secretário e artista Luiz Carlos Salatiel, Prefeitura de Piranhas e da representante da ASTURP, Jacqueline Rodrigues. O auditório completamente lotado foi brindado logo após as exposições com um brilhante debate a partir da sensacional apresentação dos conferencistas da noite. 

Professora Railda Nascimento da UFS - MAX
Secretário Luiz Carlos Salatiel
Empresária Jacqueline Rodrigues
Antônio Vilela, José Cícero, Ivanildo Silveira e Manoel Severo

Ao final da noite os convidados ainda tiveram a oportunidade de assistir à Apresentação  de peça teatral com o grupo Estrelas do Sertão que levantou o público com seu talento e entusiasmo. Tivemos ainda o lançamento do Livro "Lampião em Paulo Afonso" de João de Sousa Lima e ainda "Dicionário Biográfico Cangaceiros e Jagunços" de Renato Luis Bandeira. Já eram perto das 23 horas quando os convidados foram recepcionados em jantar festivo pela organização do Cariri Cangaço Piranhas 2014. A agenda do segundo dia de evento começa as 10h da manha deste dia 25, com reuniões extraordinárias da SBEC e do Cariri Cangaço.

Heldemar Garcia
Assessor de Marketing Institucional
Cariri Cangaço

Começa Hoje o Cariri Cangaço Piranhas 2014...


Tudo pronto para a abertura da Agenda Cariri Cangaço 2014. Piranhas, a sede Cariri Cangaço nas Alagoas, promove a primeira Avante-Premiere de 2014. Uma das cidades mais bonitas e acolhedoras do Brasil, às margens do São Francisco, rica em beleza, esbanjando história e tradição, realiza a partir de logo mais as 16 horas a Semana do Cangaço, com vasta e rica programação no momento em que se registram 76 anos da morte de Virgulino Ferreira em Angico, Sergipe.

VEJA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA

Dia 24 de Julho de 2014 
Quinta –feira – Piranhas 
Local : Centro Cultural Miguel Arcanjo de Medeiros 

16:00 h –  Abertura da Semana do Cangaço  
Prefeito de Piranhas Dr. Dante Alighieri
Apresentação da Filarmônica  Mestre Elísio – Piranhas /AL
16:20 h –  Palestra : Soldado Adrião - A Outra Face do Cangaço
                 Palestrante:  Antonio Vilela – Pesquisador e Escritor 
SBEC e Conselheiro Cariri Cangaço
17:00 H – Intervalo
17:10 h – Mesa Redonda :  Cultura Regional  
               Prof. Dr. Benedito Vasconcelos ( Presidente da SBEC ) 
 Profª Railda Nascimento ( MAX – Museu de Arqueologia de Xingó) 
Luiz Carlos Salatiel ( Prefeitura de Piranhas) 
 Jaqueline Rodrigues ( Representante da ASTURP )
Coordenador da Mesa : Manoel Severo ( Curador do Cariri Cangaço)
17:40 h – Debate
18:40 h – Apresentação  de peça teatral com o grupo Estrelas do Sertão
19:20 h –  Lançamento de Livro e Novas Edições 
"Lampião em Paulo Afonso" - João de Sousa Lima
"Dicionário Biográfico Cangaceiros e Jagunços" - Renato Luis Bandeira


Dia 25 de Julho de 2014
Sexta-feira - Piranhas
Local : Centro Cultural Miguel Arcanjo 

10:00 h - Reunião Extraordinária SBEC
11:00h - Reunião Extraordinária do CARIRI CANGAÇO
15:00 h –  Lançamento do Projeto  Arqueologia do Cangaço
                Prof. Dr. Carlos Guimarães ; Prof. Dr. José Roberto Pellini 
Prof. Dr. Leandro Domingues Duran
UFMG , UFBA, UFS - MAX, UFPA
 15:40 h – Intervalo
15:50 h – Palestra : Lampião no imaginário do homem do sertão
               Palestrante : Prof. Wescley Rodrigues
16:30 h – Exibição do documentário:
 “ A violência oficial nos tempos do Cangaço “  de Aderbal Nogueira.
16:40 h – Mesa Redonda :  O Estado e o Cangaço 
                Componentes da Mesa
Manoel Severo - Fortaleza, CE
João de Souza Lima - Paulo Afonso - BA
Sousa Neto - Barro, CE
Tenente Coronel Lucena - Maceió - AL
Coordenador da Mesa : Jairo Luiz Oliveira
17:20 h – Debates
18:00 h – Apresentação do grupo de xaxado Cangaceiros do Capiá  Piranhas /AL
18:30 h – Encerramento

Dia 26 de julho de 2014
Sábado - Piranhas _ AL


09:00 h - Oficina de Discussão Arqueologia e Cangaço 
                Participantes : Pesquisadores da UFS , UFMG, UFPA, UFBA, SBEC GECC, GPEC e Cariri Cangaço
12:00 h – Término da oficina e intervalo para almoço

09:00 h - Oficina de discussão Arqueologia e Cangaço 
    Pesquisadores da UFS , UFMG, UFPA, UFBA, SBEC e Cariri Cangaço
12:00 h – Término da oficina
14:00 h – Exibição de Imagens inéditas 
"O cangaceiro Vinte e Cinco" de Aderbal Nogueira
14:40 h - Dinâmica: A história oral como história
15:40 h - Debates
16:40 h - Autógrafos 
"Lampião na Bahia" - Oleone Coelho Fontes


Dia 27 de Julho de 2014
Domingo - Piranhas - AL


09:00 h – City Tour em Piranhas
Visitas: Palácio D. Pedro II  ( atual Prefeitura Municipal)
 Museu do Sertão; Local da morte do coiteiro  Pedro de Cândido; 
Estação Ferroviária




Dia 28 de Julho de 2010
Segunda-feira

08:00 h – Saída para Angico – Missa do Cangaço
Local de embarque : Porto de Piranhas/AL
13:00 h – Retorno

SEMANA DO CANGAÇO 2014
CARIRI CANGAÇO PIRANHAS 
ALAGOAS - BRASIL
Manoel Severo e Jairo Luiz

O evento é uma realização da Prefeitura Municipal de Piranhas com a marca Cariri Cangaço e o apoio da ASTURP, da Universidade Federal de Sergipe e do MAX - Museu de Arqueologia de Xingó e terá as conferencias, debates e exibição de vídeos no Centro Cultural Miguel Arcanjo na Piranhas Antiga, Patrimônio da Humanidade; além de visitas dirigidas a muitos dos principais cenários do cangaço lampiônico da década de 30, tanto em Piranhas como em Entremontes e Olho d'Água do Casado,  em Alagoas e Canindé do São Francisco e Poço Redondo em Sergipe.

A Avante-Premiere Cariri Cangaço 2014 em Piranhas tem a frente o pesquisador e Conselheiro Cariri Cangaço, turismólogo Jairo Luiz; e terá as presenças de representantes da SBEC - Sociedade Brasileira de Estudos do Cangaço, do GECC - Grupo de Estudos do Ceará, do GPEC - Grupo Paraibano de Estudos do Cangaço, além de Universidades e escolas, dentre outras representações e instituições ligadas à pesquisa e estudos do Cangaço, de todo o Brasil.  

Aguardamos Você !

Manoel Severo - Curador do Cariri Cangaço
Jairo Luiz Oliveira - Coordenador Geral da Semana do Cangaço

Princesa Isabel: A nova casa do Cariri Cangaço

João Mandu comanda a recepção ao Cariri Cangaço em Princesa

Uma grande recepção marcou a chegada do Cariri Cangaço ao município de Princesa Isabel. Na manhã deste domingo, dia 20 de julho de 2014. Tendo à frente a tradicional família Mandu; com o Patriarca João Mandu e sua encantadora esposa dona Nazelis; a Caravana Cariri Cangaço foi recebida com festa nesta que é uma das cidades de maior tradição histórica no estado da Paraíba. “É muito importante chegar a Princesa, aqui foi o berço da Revolução de Trinta” diz o Assessor de Marketing Institucional do Cariri Cangaço, Heldemar Garcia...

A Caravana Cariri Cangaço, composta por seu curador, Manoel Severo, o Conselheiro e presidente do GPEC Narciso Dias, os pesquisadores Jair Tavares e Jorge Remigio, o Assessor de Marketing Institucional Heldemar Garcia e Ingrid Rebouças, participaram no período da tarde de reunião de trabalho que viria a marcar a confirmação de mais uma sede do Cariri Cangaço na Paraíba, agora em Princesa Isabel.

Jorge Remigio, Narciso Dias, Roberto Santana, Manoel Severo, João Mandu e Socorro Maria
Secretária de Cultura Socorro Maria, Manoel Severo e Carmelo Mandu
Pacelli Mandu e Manoel Severo

Em princípio na residência da família Mandu; no centro de Princesa ; e logo depois na sede do Instituto Frei Anastácio , autoridades municipais, familiares e muitos amigos aguardavam a chegada do Cariri Cangaço para um almoço de confraternização. “Na verdade foi um almoço de celebração aqui em Princesa, um almoço festivo e significativo que marcou a parceria entre o Cariri Cangaço e Princesa Isabel, contando com o apoio do GPEC ” acentuou o presidente do Grupo Paraibano de Estudos do Cangaço, Narciso Dias. “Nunca imaginávamos que tivéssemos uma recepção tão calorosa e tão cheia de emoção, parecia até que já nos conhecíamos a muito tempo” confessa o pesquisador Jorge Remígio.

O encontro contou com a participação de Socorro Maria , Secretária de Cultura de Princesa, do Assessor Emanuel Arruda, dos vereadores Eugenio Pacelli Mandu e Irismar Mangueira, do Presidente do Grupo Abolição, Sandro Mandu, do Secretário de Meio Ambiente de Flores, Roberto Santana,  além do anfitrião João Mandu,  Carlos Carmelo Mandu entre muito outros convidados.

 Dona Nazelis recebe de Manoel Severo presente do Cariri Cangaço 
Sandro Mandu, Irismar Mangueira e Manoel Severo
Jair Tavares entrega a Carmelo Mandu o Diploma de "Amigo do Cariri Cangaço"
Ingrid Rebouças e Edson do Grupo Abolição

Depois das palavras iniciais de seu João Mandu, Carmelo Mandu, Narciso Dias, Jorge Remigio, Roberto Santana e Socorro Maria, o curador do Cariri Cangaço, Manoel Severo, realizou  a apresentação do Cariri Cangaço e do projeto do empreendimento no município de Princesa Isabel já para o ano de 2015. Também foram entregues Diplomas de “Amigo do Cariri Cangaço” a João Mandu, Carmelo Mandu e de “Cidade Amiga do Cariri Cangaço” ao município de Princesa Isabel,  recebido pela Secretária Socorro Maria, representante do Prefeito Municipal. “Nosso Curador Manoel Severo fez uma explanação brilhante sobre o Cariri Cangaço e agora é uma grande honra estarmos também chegando a Princesa Isabel” ressalta o pesquisador Jair Tavares.

João Mandu disse de sua “alegria em receber  esse grande evento. E com honra o Cariri Cangaço em Princesa está sendo inaugurado hoje em Princesa” Já o vereador Irismar Mangueira falou do “apoio incondicional ao Cariri Cangaço, um evento por demais consolidado não só no nordeste, mas em todo o Brasil”. A Secretária de Cultura de Princesa, Socorro Maria, representando o município disse de sua “grande emoção com o encontro de hoje, encontro que renovou as forças para a luta na direção do fortalecimento da cultura e tradições históricas em Princesa, é uma honra realizar aqui o Cariri Cangaço”.

 Secretária Socorro Maria recebe das mâos de Narciso Dias o Diploma de "Cidade Amiga do Cariri Cangaço"
Dona Nazelis entrega a seu esposo João Mandu seu Diploma Cariri Cangaço

Ao final do encontro foi fechado o pacto de cooperação entre o Cariri Cangaço, o GPEC e a Secretaria de Cultura de Princesa para a realização do primeiro “Cariri Cangaço Princesa” já com data marcada para o mês de Março de 2015. “Essa data foi extremamente oportuna pois estaremos no Cariri Cangaço homenageando os 85 anos da Revolução de Trinta, com seu berço forte aqui em Princesa” lembra Emanuel Arruda, assessor do município.


Manoel Severo, curador do Cariri Cangaço fala da emoção da chegada do Cariri Cangaço a Princesa Isabel: “Quem estuda o nordeste, quem estuda o fenômeno do Cangaço,  o Coronelismo, a  Revolução de 30, e notadamente o marcante e emblemático episódio da Revolta e do Território Livre , sem nenhum esforço compreende a importância de Princesa no cenário e no contexto histórico de nosso Brasil. Confesso que hoje estou muito emocionado, com uma alegria muito grande em poder chegar com o Cariri Cangaço em Princesa Isabel,  e além de tudo isso, ser recebido pela família Mandu, seu João, dona  Nazelis, os filhos, os familiares, os amigos, realmente foi muito emocionante e aqui não poderia deixar de registrar meu abraço de gratidão ao amigo Carmelo Mandu, na verdade, o grande responsável por esse início de parceria que com certeza já nasce com muito sucesso. Agora é aguardar Março chegar, e aí sem dúvidas viver mais um inesquecível e marcante evento, o primeiro Cariri Cangaço Princesa!”  

Assessoria de Marketing Institucional
Heldemar Garcia
Cariri Cangaço

Abrigo Luca Zorn, uma Lição de Vida e Amor Por:Manoel Severo


Todos conhecem o "livreiro professor Pereira", seu inegável talento para nos proporcionar sempre o melhor da literatura do cangaço e do nordeste; mas, poucos conhecem o extraordinário trabalho social e humano desse casal, com o abrigo de velhinhos Luca Zorn, algo simplesmente sensacional, ali se pode perceber o tamanho do coração de "Pai" Pereira e "Mãe" Fátima.  

O Abrigo Luca Zorn foi fundado em 1973 a partir de uma doação de imigrantes italianos da Família Zorn à comunidade de Cajazeiras  para acolher idosos abandonados. Ficou fechado por alguns anos e reabriu a partir do trabalho hercúleo de uma das associados do Abrigo, a professora Fátima Cruz em outubro de 1996. Hoje, depois de 18 anos de batalha e já aposentada;  Fátima Cruz dividi seu tempo e sua vida com as duas família que ama; a de casa e a do abrigo, com  uma dedicação sem igual.

Manoel Severo e Fátima Cruz

Essa mesma dedicação, o zelo, a responsabilidade e o amor contido no trabalho de manutenção do Abrigo de idosos Lucas Zorn pelo casal Fátima Cruz e Professor Pereira com toda sua equipe é simplesmente sensacional, e a cada momento e em cada recanto é fácil perceber o quanto de cada um daquela equipe, se entrega para proporcionar momentos de felicidades para os idosos que ali residem.

“Os desafios são inúmeros e toda ordem, mas com o apoio dos muitos amigos e além de tudo com o sorriso e a alegria de nossos “filhinhos e filhinhas” aqui do abrigo tudo vale a pena” , confessa Fátima Cruz; o abrigo acolhe hoje 17 idosos,14 mulheres e 3 homens, alguns com mais de 15 anos que residem ali. No sorriso e na alegria de cada um dos idosos vamos descobrindo fragmentos de uma vida e um passado esquecidos; histórias fantásticas, alegrias , tristezas, lembranças, que vão e vem, num caleidoscópio encantador. 

Dona Josefa: "estamos no céu"
Dona Das Dores, a esposa de Zé,  Governador...
Dona Humbelina chegou a flertar com Chico Pereira, hoje tem 106 anos...

Dona Josefa de 84 anos se sente “no céu, aqui é um céu meu filho, ninguém trata mal a gente, é uma alegria, todo dia vem gente visitar, não quero sair daqui nunca”... Dona Das Dores “namora” o governador do estado que ela chama de Zé, “meu filho tu é parente de Zé, diz pra ele vir aqui, ontem ele veio”; dona Humbelina  já com 114 anos é a moradora mais antiga e a segunda mulher mais velha da Paraíba e ainda a incrível Zefinha com seus 106 anos e a história incrível de ter tido um namorico com ninguém menos que Chico Pereira, o famoso cangaceiro de Nazarezinho!

Indo a Cajazeiras não deixe de visitar o Abrigo Lucas Zorn, levar seu abraço, sua palavra e seu sorriso para os velhinhos que nos recebem com tanto carinho e você que mora em Cajazeiras não deixe de conhecê-lo e de alguma forma não deixe de colaborar com um pouco que seja com essa grande obra.

Manoel Severo - Curador do Cariri Cangaço 

Cajazeiras Realiza Reunião do Cariri Cangaço

Cariri Cangaço chega a Cajazeiras

A sede do Abrigo Lucas Zorn foi palco da reunião Extraordinária do Cariri Cangaço em Cajazeiras, com a presença do Curador do Cariri Cangaço, Manoel Severo; dos Conselheiros Professor Pereira e Wescley Rodrigues, do Secretário de Cultura de Cajazeiras Aguinaldo Cardoso, das netas do cangaceiro Sabino Gomes, Dra Francisquinha Pereira e professora Maria José Pereira, dos graduandos em história Andressa Santana e José Heriberto, jornalista Heldemar Garcia, dos radialistas Angelo Lima e Halisson Gonçalves, Fátima Cruz, Ingrid Rebouças e ainda de Messias Lima e Maria Ferreira de São José de Piranhas e Iris Mendes de Nazarezinho, o município de Cajazeiras realizou o primeiro encontro de trabalho da Caravana Cariri Cangaço 2014.

A pauta constou da apresentação das principais realizações do Cariri Cangaço e também do Projeto de realização do evento em Cajazeiras já no ano de 2015; pelo Curador do evento, Manoel Severo ao lado do professor Pereira e de Heldemar Garcia; os presentes puderam tomar conhecimento da agenda Cariri Cangaço para o ano em curso como também conhecer as principais diretrizes para a realização do mesmo no município de Cajazeiras, como também dá os primeiros passos na formatação do evento que teria uma previsão inicial para o primeiro semestre do ano que vem.  A reunião contou ainda com  o acompanhamento da Rádio Oeste de Cajazeiras.

Secretário de Cultura de Cajazeiras Aguinaldo Cardoso e Manoel Severo 
A presença da Universidade: Graduandos Andressa e José Heriberto

Logo após a reunião de trabalho os presentes assistiram a um vídeo institucional documentário do Cariri Cangaço, presenteado pelo Conselho Consultivo ao Secretário de Cultura Aguinaldo Cardoso. Para o Conselheiro Cariri Cangaço, Professor Pereira “a realização do Cariri Cangaço em Cajazeiras era um sonho antigo e que agora estamos prestes a realizar em grande estilo, será espetacular, aguardem!” Para o Curador do evento, Manoel Severo “chegar em Cajazeiras é uma grande satisfação para o Cariri Cangaço, sem dúvidas haveremos de realizar um grande evento com o apoio vital do secretário Aguinaldo, das universidades, de outros organismos governamentais e não governamentais, de nossa SBEC, do GPEC e do GECC, é mais um grande tento para todos nós que fazemos parte deste desafio de consolidar a história, a cultura e as tradições de nosso nordeste, parabéns a Cajazeiras, parabéns a todos nós”.

O Secretário de Cultura de Cajazeiras, Aguinaldo Cardoso ressaltou o trabalho de articulação que será realizado para o Cariri Cangaço Cajazeiras, “Haveremos já de iniciar as articulações aqui no município, inclusive com as universidades e outros parceiros para Cajazeiras receber e realizar um grande Cariri Cangaço”.

 Manoel Severo, Aguinaldo Cardoso, Professor Pereira
 Imprensa de Cajazeiras acompanha reunião do Cariri Cangaço: Halisson Gonçalves e Angelo Lima

Para o Assessor de Marketing Institucional do Cariri Cangaço, Heldemar Garcia, “a Paraíba já pode se considerar a segunda casa do Cariri Cangaço, depois do Ceará, pois já temos Cariri Cangaço em Sousa, Nazarezinho, Lastro e agora as iniciativas vitoriosas de Cajazeiras e com certeza Princesa Isabel, consolidam a Paraíba como parceiro irmão do Cariri Cangaço, e aqui ressaltar o trabalho espetacular dos Conselheiros Professor Pereira e Wescley Rodrigues como também de parceiros de primeira hora como Iris Mendes de Nazarezinho e Cesar Nóbrega de Sousa, parabéns Paraíba, parabéns Cariri Cangaço”.

Cariri Cangaço
Assessoria de Marketing Institucional